quinta-feira, 2 de outubro de 2008

FOME DE VIVER


The Hunger - Fome de Viver
É um filme britânico
Ano:1983
Gênero Horror
Direção:Tony Scott.

Elenco:

Catherine Deneuve...Miriam Blaylock
David Bowie...John
Susan Sarandon...Dra. Sarah Roberts
Cliff De Young...Tom Haver
Beth Ehlers...Alice Cavender


Famoso filme dos anos 80 e que revelou como diretor de cinema Tony Scott, egresso da publicidade.
Muitos o consideram o seu melhor filme.
Com um clima sensual e neogótico que o torna uma produção única dentro do segmento de filmes de vampiros, causa reflexões e interpetações mais elevadas.
Baseado na obra homônima de 1981 de Whitley Strieber, com roteiro de Ivan Davis e Michael Thomas.

Sinopse:

O filme conta a história de vampiros tendo como fundo um teor filosófico como o significado da vida e a aproximação da mortalidade e da solidão.
Miriam Blaylock é vampira há vários séculos e agora está em Manhattan. Vive com o elegante John, seu companheiro imortal e refinado. No amor e na vida, eles estão eternamente unidos. Mas quando John, um híbrido de humano e vampiro abruptamente começa a sentir os efeitos da deterioração de seu corpo e recorre a uma especialista em geriatria (Susan Sarandon)em busca de ajuda, Miriam vê a mulher como uma substituta para seu grande amor e uma companheira para acompanhar a sua solidão.

Comentário pessoal:

Um filme excelente na linha de horror vampiresco, sem tirar o primeiro lugar no topo deste estilo de filmes, de Nosferatus, este é sem dúvida um filme muito bom e marcante.
Recheado de sensualidade e brutalidade, nos leva ao mundo do terror dos filmes, digamos que mais fortes da história do cinema vampiresco.
Um pequeno video abaixo com algumas cenas do filme para vocês terem uma vaga idéia do teor de horror do filme.
Só pra explicar algumas cenas...no inicio do filme o casal de vampiros está numa Boite da cidade a procura de novas vítimas para saciar a sede de sangue, quando voltam pra casa, colocam os corpos sugados numa espécie de forno, onde seus corpos são cremados pra não deixarem vestígios de suas mortes.
O vampiro hibrido vai aos poucos perdendo vitalidade e precisa cada vez mais de vítimas para continuar vívido e sempre bonito.
Talvez tenha sido o melhor trabalho de Bowie no cinema, onde ele também fez outro personagem marcante em O LABIRINTO, que mais adiante eu coloco aqui no blog.
Bem, olhem o vídeo e deixem seus comentários.

Nota: 10

video

Nenhum comentário: